14 de jun de 2013

Semana a semana

A décima quarta semana:

Da cabeça até o bumbum, seu bebê mede cerca de 9 centímetros de comprimento e pesa em torno de 45 gramas. Ele está, mais ou menos, do tamanho de um limão siciliano. 
O corpo agora cresce mais rápido que a cabeça. Esta semana, a pele, fina como um papel de seda, cobre-se de lanugo (um pêlo finíssimo e macio que costuma desaparecer antes do nascimento). As sobrancelhas e o cabelo começam a surgir, mas o cabelo pode mudar de cor e de textura depois que o bebê nascer. 
Nesta fase, o feto consegue fazer os movimentos de agarrar, franzir as sobrancelhas e fazer caretas. Talvez saiba até chupar o dedo. Os pesquisadores acreditam que esses e outros movimentos correspondam ao desenvolvimento de impulsos no cérebro.
Se você ainda não fez a medição da translucência nucal, o período ideal para realizar o exame termina esta semana. 
Pelo ultrassom, o médico mede a espessura de uma dobra no pescoço do bebê, para detectar sinais de síndrome de Down ou outros problemas congênitos. Talvez seu obstetra recomende a realização de uma amniocentese entre a 15a e a 18a semana de gravidez. 
A indicação costuma ser feita para mulheres com mais de 35 anos ou com histórico de problemas genéticos, mas é a família que decide se ela deve ser feita ou não. 
O nascimento do bebê ainda está distante, mas seu corpo pode começar ainda durante a gravidez a produzir o colostro, aquele primeiro líquido que alimenta a criança logo após o parto, antes de o leite propriamente dito "descer". 
A estatura de uma mulher não tem nada a ver com sua capacidade de amamentar nem de dar à luz, então saiba que, mesmo que você seja mais baixinha, terá todas as condições para um parto normal e para dar de mamar a seu filho -- nesse caso, tamanho não é documento. 
E quem tem mamilos invertidos ou colocou prótese também não precisa se preocupar, porque estes geralmente não são impedimentos para ter leite e dar o peito para o bebê. 

0 comentários:

Postar um comentário