25 de out de 2012

Pode a cafeína e a gestante viverem em harmonia?



Todo mundo já ouviu as advertências sobre o consumo de álcool durante a gravidez, mas e a respeito da ingestão de cafeína durante a gravidez? O café contém cafeína, que é uma droga estimulante, e que acaba atravessando a placenta, portanto, qualquer mulher grávida que consome cafeína acaba levando diretamente ao feto. O que as análises tem demonstrado é que ainda não se sabe ao certo se a cafeína prejudica o feto.

O consenso sobre a cafeína na gravidez parece estar em um dilema  que permite o consumo de dois ou três copinhos de café (cerca de 300 mg de cafeína) durante o dia e alega não irá causar qualquer dano o feto. A questão é que os copos de café de hoje são enormes na maioria das cafeterias o que requér especial atenção a quantidade de café. Uma xícara de café expresso, por exemplo, tem cerca de 100 mg de cafeína. De acordo com o gerente de menus da rede Starbucks, um copo de café Americano tem cerca de 250mg de cafeína. Então, um simples café na Starbucks coloca uma mulher no limite de ingestão diária de cafeína. Isso significa que a gestante não poderá consumir por exemplo nenhum refrigerante adicional, chá, ou mesmo chocolate que contenha cafeína na sua composição.

Algumas pesquisas norte-americans apontaram que a ingestão diária de mais de 300 mg de cafeína pode aumentar o risco de parto, aborto prematuro e baixo peso ao nascer. As informações até o momento sobre a cafeína e gravidez são persuasivas, mas não conclusivas. Outros estudos têm mostrado que os bebês cujas mães consumiram mais de 500 mg de cafeína por dia tinham batimentos mais rápidos no coração e  respiração do que os bebés cujas mães evitaram a cafeína. Os estudos mais assustadores são aqueles que mostram que a inteligência é diminuída com o uso de cafeína.

Felizmente esses estudos são realizados apenas em ratos e macacos e ainda não confirmaram seu prognóstico em humanos. Em algumas áreas, existe uma correlação entre estudos realizados em animais e humanos, em outras áreas os animais e seres humanos reagem totalmente diferente. No momento, não há uma indicação clara de que maneira a cafeína pode afetar na redução de inteligência.

Será que a cafeína pode prejudicar o seu bebê? Talvez não, mas a cafeína e a gravidez não parecem ser um risco que vale a pena correr, uma vez que a cafeína não vai ajudá-lo durante a gravidez também. As mulheres grávidas precisam obter o descanso adequado, incluindo um bom sono.

Efeito estimulante da cafeína aumenta a freqüência cardíaca e pode induzir a insônia. Tem também um efeito diurético. As mulheres grávidas têm um risco maior de desidratação do que outras mulheres, e beber café pode ajudar a fazer mal. E mais a mulher gestante metaboliza a cafeína mais lentamente e deste modo a mesma permanece por mais tempo em seu organismo significando que seus efeitos nocivos podem ser prolongados.

Portando segundo os especialistas o ideal é evitar ou ao menos diminuir o consumo de cafeína durante o período gestacional.

0 comentários:

Postar um comentário