27 de set de 2012

Grávida desenvolve alergia rara a hormônio do filho.

Durante a gestação, Dayle sentiu dores e coceiras insuportáveis devido à intolerância a testosterona.



Dayle Byrom, de 20 anos, sofreu uma reação alérgica enquanto seu filho ainda estava no útero.
A mulher, que mora em Wakefield, Inglaterra, desenvolveu várias erupções pelo corpo durante a gravidez de seu filho Jacob, segundo o site Daily Mail.
Os médicos acreditam que Dayle tenha uma intolerância rara de testosterona, hormônio produzido pelo feto durante o seu crescimento.
Dayle percebeu a alergia em 20 semanas de gravidez, quando começou a sentir dores e coceiras insuportáveis.
— Minha pele estava em chamas. Eu não podia sentar ou ficar parada. Tudo o que fazia era chorar e coçar. A sensação que eu tinha era como se alguém estivesse rasgando a minha pele.
Ela pediu ajuda aos médicos, mas a equipe não conseguiu identificar a causa ou sugerir algum tratamento.
Somente após o nascimento é que uma dermatologista conseguiu detectar o levou a mulher a ter a alergia.
Ela foi diagnosticada com Erupção polifórmica da Gravidez (PEP), que normalmente afetam apenas as mães de primeira viagem em estágios avançados da gravidez.
Após a alergia, Dayle ficou com as pernas marcadas por feridas de tanto coçar.
— De tanto coçar, acabei arruinando a minha pele. As cicatrizes são muito profundas e, infelizmente, não tem cura.
A erupção polifórmica, uma alergia que afeta uma em cada 300 grávidas, ainda não é um assunto totalmente estudado e bem detalhado por peritos médicos.
Além disso, ainda não há um debate para analisar se o sexo do bebê contribui para o desenvolvimento da alergia.

0 comentários:

Postar um comentário