25 de set de 2012

Descubra os riscos da Placenta Baixa


Recebemos a seguinte dúvida: "Se acontecer um sangramento com vinte e tres semanas de gestação o que pode ocorrer?" Talvez trate-se de um caso de placenta prévia, como explicaremos abaixo.
placenta prévia ou placenta baixa ocorre geralmente nas últimas doze semanas da gravidez, acomete uma em cada 200 gestações e requer cuidados especiais mas... você sabe o que significa exatamente a placenta prévia?
A placenta prévia é uma patologia onde a placenta implanta-se no colo do útero, isto é, no fundo do útero. É caracterizada por um sangramento indolor nas últimas 12 semanas de gestação, mas pode acontecer antes. O sangramento ocasionado pelo posicionamento inadequado da placenta afeta a oxigenação do bebê, colocando-o em perigo.
Como as mamães sabem, a placenta se desenvolve logo após a implantação do zigoto na parede uterina, e em seu interior encontra-se o líquido amniótico dentro do qual fica o bebê durante toda a gestação. O cordão umbilical é a ligação entre bebê e a placenta, por onde circula o sangue da gestante e do feto. A placenta possibilita que os nutrientes cheguem ao bebê e que as trocas gasosas sejam feitas.


O que é placenta prévia

Existem três tipos de placenta prévia, de acordo com a localização placentária: total, quando recobre toda a área do orifício interno uterino; parcial, quando cobre apenas parcialmente; e marginal, quando a margem placentária atinge a borda do orifício interno, sem chegar a ultrapassá-lo.
A placenta prévia ocorre com maior freqüência nas mulheres que já tiveram outras gestações e em grávidas com idade mais avançada. Outros fatores que podem causá-la são: abortamento anterior, cesarianas, gravidez gemelar e malformações fetais.
O médico tem certeza da placenta prévia por meio do diagnóstico ultra-sonográfico. Já no exame clínico, a grávida costuma relatar perda sanguínea indolor, súbita, com uma coloração vermelho-viva e em pequena quantidade.

Como tratar placenta prévia

Quando a placenta prévia ou placenta baixa é detectada, a quantidade de sangramento geralmente determina o tipo de tratamento. Se o sangramento for leve, a mãe deve ser internada para que o feto amadureça o suficiente para sobreviver fora do corpo da mãe. Quando for a hora de ter o bebê, será realizada uma cesariana.
Se o sangramento for forte, ele pode levar à grave perda de sangue da mãe, e o sangramento só para após o bebê ter nascido e a placenta ter sido removida. Para salvar a vida da mãe e do bebê, mesmo que o bebê seja prematuro, a cesariana será realizada imediatamente.

0 comentários:

Postar um comentário