6 de jun de 2012

Sexagem Fetal



Mal se descobre que está grávida e já bate a maior ansiedade para saber o sexo do bebê. Claro que toda regra tem exceção, mas a grande maioria das grávidinhas ficam em contagem regressiva pela chegada das 14 semanas, quando geralmente o exame de ultrassom consegue apontar com segurança o sexo do bebê. Afinal, é só depois dessa descoberta, que se passa a pensar no nome, no enxoval, na decoração do quartinho... No entanto, hoje já é possível matar essa curiosidade mais cedo, através do exame de sexagem fetal.
Para quem nunca ouviu falar disso, vou explicar.. Trata-se de um teste  realizado através da análise do DNA fetal presente no sangue da mãe, que pode ser realizado a partir da oitava semana de gestação.
O teste é feito com uma pequena amostra do sangue da mãe,  pelo qual pode se encontrar poucas quantidades de DNA do feto. A presença do cromossomo “Y” indica que é um menino e a ausência dele, uma menina. No caso de gêmeos, se forem idênticos, univitelinos, o resultado é válido para os dois fetos. Em gêmeos fraternos, bivitelinos, o resultado “Y”, significa que ao menos um dos gêmeos será menino. Se o resultado der ausência de cromossomo “Y” pode-se dizer que ambas são meninas.
Nesse momento você deve estar pensando: E isso é mesmo confiável? Quando realizado a partir da oitava semana, o índice de acerto tem sido de 99%, eu mesma conheço três pessoas que fizeram e com todas deu certo.
Trocando em miúdos, a Sexagem Fetal é um teste não-invasivo, com excelente grau de acerto, a mulher não precisa de nenhuma preparação especial (não há necessidade de jejum) e todas as grávidas podem se submeter a ele. Mas como na vida nem tudo são flores, o valor ainda é meio salgado de R$300,00 a R$450,00, porém, quem faz, garante que vale o alivio da curiosidade.



Estatística Brasileira Publicada

0 comentários:

Postar um comentário